top of page
  • Writer's pictureNatureHub Brasil

Visão de João Pedro Trancoso, sócio da Mondoré: Apoiando pequenas e médias empresas em suas transformações tecnológicas e sociais.

"Fico empolgado com a ideia de que soluções ecológicas e baseadas na natureza podem tomar importância nos próximos anos e o Brasil tem a oportunidade de se posicionar para ser um país líder em tais soluções"
João Pedro Trancoso
João Pedro Trancoso, sócio da Monderé

1. Qual é a sua formação e experiência em soluções baseadas na natureza (SBN)?


Sou formado em engenharia mecânica pela UFSC. Apesar disso optei desde o início por trilhar um caminho fora da minha área de formação. Já tive passagens por consultoria estratégica e venture capital, que me possibilitaram uma visão bem abrangente de diferentes tipos de negócios e modelos, porém me envolvi de forma mais próxima com as soluções baseadas na natureza (SBN) ao longo da nossa jornada na Mondoré.


Embora nossa atuação não tenha um foco específico para a temática SBN, nossa proposta de valor hoje tem muito alinhamento com os negócios de impacto, o que acaba naturalmente nos aproximando do espaço de SBN.


2. Como você descreveria a proposta de valor da sua organização para alguém novo no setor?


Na Mondoré, fazemos estratégia e transformação para médias empresas no Brasil. Atuamos com uma metodologia própria que traz uma visão de integral dos negócios e auxiliam o empreendedor a lidar com os desafios de crescimento, transformação tecnológica, novos contextos sociais e processos de transição através de acesso a talentos e capital / liquidez.


Na prática, entramos para colocar mão-na-massa junto com o empreendedor e resolver problemas. Entendemos que empresas saudáveis também podem ser vetores de impacto positivo para sociedade. Por isso, além de trabalharmos com empresas que trazem impacto positivo como função principal da sua existência , também atuamos com aquelas que, apesar de não terem o impacto como corebusiness, tem a intenção de controlar e melhorar seus indicadores ESG.


3. Quais são os números ou insights de mercado que mais te animam no espaço de SBN?


Nos últimos anos, aqui na Mondoré, temos visto um crescimento do número de casos de empresas que se baseiam em práticas sustentáveis e valorizam o que o Brasil tem de único. É fascinante ver a vasta diversidade de regiões e culturas que formam nosso país, tornando-o um dos mais ricos em biodiversidade no mundo.


Fico empolgado com a ideia de que soluções ecológicas e baseadas na natureza podem tomar importância nos próximos anos e o Brasil tem a oportunidade de se posicionar para ser um país líder em tais soluções. A riqueza de oportunidades que podemos explorar e compartilhar globalmente, de forma inovadora e responsável, é imensa.


4. Quais são as principais dificuldades ou travas que, se resolvidas, podem e têm contribuído para o crescimento das SBN?


Dentro do nosso campo de atuação, frequentemente nos deparamos com um paradoxo desafiador: empresas com uma proposta de valor interessante e um potencial de crescimento significativo enfrentam grandes obstáculos em sua capacidade de gestão e na atração de talento e capital.


Esse cenário abrange diversas dificuldades, que variam desde as mais estruturais, como a organização de sistemas e processos, até as mais complexas, como a gestão eficiente do capital e a estruturação operacional. Tais desafios comprometem a capacidade dessas empresas de crescerem de forma sustentável ou, em alguns casos, até mesmo de manterem suas operações. Nesse contexto, questões de gestão como essas se tornam um gargalo para o crescimento e a sustentabilidade de soluções a longo prazo.


5. Você pode ajudar a esclarecer ou contextualizar uma palavra/conceito no espaço SBN que você acha que é frequentemente mal compreendido?


Em um contexto um pouco mais amplo que o SBN, mas ainda com certa proximidade ao tema, uma ideia que enxergamos certa dificuldade de ser colocada na prática é a de que negócios de impacto devem igualmente priorizar sua sustentabilidade econômica. Embora a missão central seja gerar impacto positivo no mundo, essas empresas operam dentro dos mesmos princípios econômicos fundamentais do mundo “tradicional”: simplificadamente, para permanecerem em atividade, precisam garantir que suas receitas superem seus custos e despesas.


Talvez a forma mais simples que esses negócios tem de ampliar seu impacto no mundo é a de continuar existindo, e para isso, modelos que tenham uma base econômica sólida são extremamente importantes.


6. O que você gostaria de compartilhar com a comunidade NatureHub Brasil?


Mondoré em tupi significa “Fazer acontecer juntos”. Para aqueles que tem interesse em se aproximar ou colaborar, seja empreendedores, investidores ou talentos, entrem em contato conosco ou visitem nosso website.


Gostamos de fazer conexões e nos juntar a outros atores desse meio para fazermos mais, juntos.


 
🌱 Para acompanhar mais entrevistas com especialistas da comunidade NatureHub

58 views0 comments

Comments


interview
bottom of page