top of page
  • Writer's pictureNatureHub Brasil

Operações Florestais de SBN: conheça o segmento 9 de 12

Updated: Sep 25, 2023


Bem-vindo de volta ao NatureHub - Catalisando uma comunidade na interseção entre as soluções baseadas na natureza (SBN), investimentos, e inovação digital 🍃 🤖

Já estruturamos mais de 400 organizações SBN em uma cadeia de valor que possui 12 segmentos, hoje apresentamos o nono segmento - Operações florestais de SBN 🧩

Neste post vamos apresentar:

  1. Quem representa este segmento da cadeia de valor das SBN?

  2. Quais são as principais conclusões sobre esse segmento no banco de dados?

  3. Visão da especialista - Um papo rápido com Gregory Maitre, CEO Brasil @ Morfo

Recomendamos que você acesse esse link e preencha o formulário de inscrição gratuita do banco de dados NatureHub para complementar a leitura abaixo 🌐


 

1. Quem representa este segmento da cadeia de valor das SBN?



O segmento de operações florestais da SBN representa os serviços que apoiam o reflorestamento e outros projetos florestais a cumprir sua missão. O foco desses serviços é garantir que os produtores das SBN possam maximizar a lucratividade e o impacto ambiental. Isso pode incluir o aumento da eficiência nos fluxos de trabalho florestais, como o monitoramento de árvores, ou permitir a diversificação de receitas com uma variedade de subprodutos feitos a partir de materiais de madeira.


Atualmente, os governos e as empresas estão estabelecendo rapidamente metas ambiciosas para acelerar o reflorestamento. Entretanto, um problema importante está atrasando as coisas: a escassez de sementes. Relatórios recentes sugeriram que, para reflorestar as terras de alta prioridade nos EUA (aproximadamente 64 milhões de acres) até 2040, precisaríamos dobrar a produção anual de viveiros de sementes. A gravidade da situação ficou mais clara quando a startup americana de semeadura por drones, Droneseed, achou necessário adquirir um viveiro de sementes, o Cal Forest Nurseries. Algumas pessoas podem acreditar que, no contexto de fusões e aquisições de startups do Vale do Silício, isso é algo único, mas, na verdade, segue a aquisição anterior deles de outro banco de sementes, o SilvaSeed. Essa colaboração entre as partes interessadas no gerenciamento de sementes on-line e off-line é uma prova da urgência e da criatividade necessárias para atingir os ambiciosos objetivos das SBN.


A Estrutura Global de Biodiversidade (GBF) de Kunming-Montreal foi um dos resultados mais significativos da COP 15 do ano passado, definindo orientações relacionadas à biodiversidade e metas para reduzir a lacuna de financiamento de US$ 700 bilhões por ano para conservação da biodiversidade. Para o produtor de SBN, isso criou novas oportunidades de geração de renda, e estão surgindo startups para atender a essas necessidades. Por exemplo, as soluções digitais estão capturando dados de imagens ou áudio e ajudando os gerentes de projeto a medir o aumento da biodiversidade e a aumentar o impacto de suas operações.


Seja para o gerenciamento de sementes ou da biodiversidade, há uma série de serviços criados para atender aos produtores de SBN no espaço florestal. A inovação continuará a proporcionar benefícios e ganhos essenciais que permitirão que o setor de SBN ganhe escala com medição e eficiência em seu núcleo.

 

2. Quais são as principais conclusões sobre esse segmento no banco de dados?



Hoje adicionaremos 59 novas organizações ao banco de dados, representando o segmento Operações florestais de SBN (você pode acessar aqui).

Esse segmento representa 13.3% do banco de dados completo (400+ organizações) que a gente vai compartilhar durante as próximas semanas.

Alguns destaques que encontramos:

  • 32% das organizações desse segmento tem matriz no Brasil, incluindo serviços de sementes, silvicultura e madeira sustentável

  • 71% das organizações desse segmento são venture startups que aplicam soluções tecnológicas no setor florestal, incluindo gestão de carbono e árvores, monitoramento, seguros, e serviços de semeadura por drones

  • 12% das organizações são serviços que ajudam os projetos florestais a mapear e monitorar o impacto da biodiversidade usando DNA, áudio, imagens e outros dados geoespaciais

Exemplos de organizações brasileiras nesse segmento incluem: Viveiro Web, Neocert, Bioflore, Treevia, Caminhos da Semente, Pix Force, Geplant, Audsat, Biotecland

 

3. Visão de especialista - Um papo rápido com Gregory Maitre, CEO Brasil @ Morfo


) Qual é seu papel e experiência no mundo das SBN?

No final de 2022, eu estava procurando um novo desafio que combinasse impacto ambiental, forte inovação e grandes ambições. Não venho do mundo das SBN, mas acho que minha formação em logística, combinada com a experiência científica e agronômica de meus colegas, cria uma boa combinação. Antes de ingressar na MORFO, fui um dos primeiros funcionários da Decathlon Brasil, onde ocupei o cargo de Diretor de Logística por sete anos. Depois disso, mudei-me para o Vale do Silício para trabalhar em uma empresa de biotecnologia.

Conheci os fundadores da MORFO e me tornei seu CEO para o Brasil, que é o país mais importante para a MORFO por ter o maior número de projetos de restauração de ecossistemas florestais. É também onde estão localizados nossos maiores projetos. A MORFO desenvolveu uma solução para a restauração ecológica em larga escala de ecossistemas florestais. Nossa solução de reflorestamento baseada em drones nos permite restaurar áreas naturais degradadas em todo o mundo em poucas semanas. Nosso objetivo é reabastecer e aumentar a biodiversidade em florestas despovoadas, realizando um reflorestamento preciso com espécies de plantas nativas. Conseguimos isso por meio de inovação com base científica, pesquisa e desenvolvimento abrangentes e envolvimento ativo das comunidades locais.


ii) Como você descreveria a proposta de valor do Morfo para alguém que é novo na indústria?

Alta capacidade operacional: O MORFO é 50 vezes mais rápido do que os métodos tradicionais de reflorestamento, o que nos permite implantar projetos com segurança em qualquer terreno em poucas semanas.

  • Forte impacto ecológico: Nossa abordagem envolve um processo de restauração diversificado que inclui o uso de espécies locais e até endêmicas, com foco em aspectos ecossistêmicos e educacionais.

  • Compartilhamento de dados: Nossos clientes, que incluem governos, ONGs, empresas e proprietários de terras, têm acesso ao nosso aplicativo de monitoramento. Ele oferece uma apresentação transparente dos dados por meio de imagens, mapas e índices.

  • Forte colaboração com as comunidades locais: A população local é parte integrante de todos os projetos, participando da coleta de sementes, da preparação da terra, da assistência ao plantio e do monitoramento. A MORFO enfatiza a criação de valor local e a garantia de redistribuição econômica equitativa.

Fornecemos "reflorestamento como um serviço", o que significa que não nos limitamos a uma única abordagem, mas buscamos obter os melhores resultados para cada terreno específico. Por exemplo, combinamos o plantio manual e a semeadura por drone, considerando-os métodos complementares. Em nossos projetos, o plantio manual é sempre realizado por comunidades locais e ONGs. Por exemplo, em um projeto no norte do Rio, os drones foram usados para replantar 75% da área, enquanto a população local contribuiu com os 25% restantes. O ITPA (Instituto de Tecnologia Florestal e Agrícola) nos forneceu conhecimento sobre o bioma Mata Atlântica, acesso a um viveiro para o plantio manual e trabalhadores locais para o processo de plantio.


iii) Quais são os números ou insights de mercado que te animam no espaço das SBN?

No que diz respeito ao reflorestamento, os desafios são de fato enormes. Aqui estão alguns números importantes que eu gostaria de compartilhar com vocês: Para atingir os objetivos climáticos estabelecidos pela França, pela Europa e pelo mundo para 2030, o IPCC afirma que 35% do potencial de remoção de carbono deve vir das florestas. A ONU tem a meta de reflorestar 80 milhões de hectares por ano, mas atualmente estamos reflorestando apenas 8 milhões de hectares por ano. Em 2022, 90% dos projetos de reflorestamento ainda dependem de mudas, o que resulta em baixa biodiversidade. De acordo com o World Resources Institute, 45% dos projetos são mono-específicos. Consequentemente, há uma necessidade urgente de acelerar o processo de reflorestamento e aumentá-lo.

Um insight importante é que essa aceleração só será possível por meio da colaboração entre todos os atores da cadeia de reflorestamento. Muitas pessoas diferentes possuem conhecimento, mas ele nem sempre é compartilhado porque não existe uma entidade central que conecte todas as partes interessadas, como cientistas, coletores de sementes e especialistas em imagens de IA. É exatamente isso que estamos fazendo no MORFO. Além disso, outra percepção importante que quero destacar é que o reflorestamento não se trata apenas de replantio, mas de recriação de ecossistemas que envolvem pessoas. É fundamental mudar nossa mentalidade sobre a restauração florestal e desenvolver soluções em colaboração com as comunidades indígenas. Em troca, o conhecimento contribuído pelas populações locais, combinado com a experiência científica, nos permite criar ferramentas tecnológicas para a coleta de dados e ampliar os projetos de reflorestamento. Aumentar a escala desses projetos não significa desconsiderar a população local, mas sim responder à urgência da crise climática. O gerenciamento de projetos em diferentes níveis locais, regionais ou nacionais pode ter suas nuances, mas o que é vital é manter essas soluções centradas nas pessoas, levando em conta sua cultura, tradições e estruturas de governança.


iv) Quais são as principais dificuldades ou gargalos que, se resolvidos, podem e têm contribuído para o crescimento das SBN?

Vamos nos concentrar mais uma vez na restauração florestal. Já enfatizei anteriormente a importância de conectar várias partes interessadas e aproveitar seu conhecimento coletivo para conduzir os melhores projetos de reflorestamento possíveis.

Outro desafio que estamos enfrentando e superando é a coleta de sementes. Atualmente, a maioria dos programas de reflorestamento se limita a uma única ou poucas espécies, o que é prejudicial à biodiversidade. Na MORFO, nós nos esforçamos para plantar mais de 20 espécies por projeto, seguindo regras rigorosas para a seleção de espécies. É por isso que nosso catálogo inclui mais de 150 espécies que estão sendo estudadas ou em estudo. Para ser incluída, uma espécie deve atender a um mínimo de 13 critérios, alguns dos quais são obrigatórios e outros não. Entretanto, encontrar coletores de sementes locais que tenham acesso às sementes necessárias pode, às vezes, ser um grande desafio!


v) O que você diria para a comunidade NatureHub Brasil?

Tenha orgulho de ler este artigo. Se você chegou até aqui, se está interessado no papel desempenhado pelas SBN hoje, significa que você entendeu seu papel como membro de um planeta compartilhado com 8 bilhões de seres humanos. Não há soluções milagrosas. Todas as SBN têm vantagens e proporcionam a captura de carbono necessária para a sobrevivência da espécie humana em condições adequadas neste planeta. O reflorestamento é uma solução que tenho o prazer de liderar no Brasil com toda a equipe da MORFO Brasil. Nossa equipe está em ação, e acho que o essencial é isso: estar em ação, criar movimento, avançar tanto na luta contra o desmatamento quanto no reflorestamento de terras degradadas.


 

Esperamos que tenham gostado o novo segmento, na próxima semana continuamos a jornada pela cadeia de valor das SBN!


💡Quer continuar aprendendo mais?💡

Acesse esse link para se inscrever e participar na experiência de 12 semanas que dará acesso a um banco de dados gratuito de mais de 400 organizações de SBN.

25 views0 comments
interview
bottom of page